8 sintomas que te alerta de um avc

Atualizado em 18 de julho de 2018, 10:23

Quando ocorre um acidente vascular cerebral, os sinais e sintomas do acidente vascular cerebral aparecem de forma imediata , na pessoa afetada.

Diante de um infarto cerebral é importante reagir rápido, já que pode servir para evitar danos graves e até mesmo evitar a morte. Se você aprender a identificar os sinais de um episódio de avc pode agir logo e, por conseguinte, reduzir a intensidade das sequelas.

Quais são os sinais de alerta de um avc?

Os principais sinais de alerta que podem indicar a ocorrência do avc são as seguintes:

1. Dormência e problemas de movimento

O infarto cerebral afeta os neurônios do cérebro e também, de forma indirecta, ao modo em que se movimentam os músculos, já que estes dependem das ordens enviadas pelo sistema nervoso. Por isso, é muito comum que o avc faça aparecer uma súbita sensação de fraqueza e dormência em grupos musculares amplos, como os de um braço ou uma perna.

Além disso, as dificuldades para mover as partes do corpo podem ser acompanhadas de uma sensação de formigueiro e falta de sensibilidade nas partes afetadas.

Por outro lado, também é frequente que o avc afeta um dos lados do rosto, o qual é praticamente paralisado e “relaxado”, como se as fibras musculares da parte que tiverem ficado totalmente desconectadas.

2. A boca fica torta

Esta é uma das consequências mais visíveis do sintoma anterior. Se a boca fica torta, e aparecem problemas para falar ou sorrir, há que procurar ajuda o quanto antes.

3. Problemas repentinos de linguagem

As alterações da linguagem podem aparecer tanto na hora de se expressar como ao tentar compreender o que os outros dizem. Isso ocorre porque, neste tipo de processos mentais usados amplas zonas do córtex cerebral, e por isso são vulneráveis a uma grande quantidade de lesões.

Relacionado com este artigo

SAÚDE PRÁTICA

Assim, se notar que, em questão de segundos te custa ordenar ou pronunciar palavras simples, ou que não entende muito bem as pessoas que te falam, você pode considerar isso um sinal de alarme por avc.

4. Perda súbita de visão

Os problemas súbitos de visão podem afetar um ou os dois olhos. Se bem que é um sintoma que dá motivos para recorrer quanto antes para um hospital, há que ter em conta que existem doenças que, sem ter nada que ver com acidente vascular cerebral em suas causas, são capazes de produzir esse sintoma. Por exemplo, alguns tipos de enxaqueca também afetam a visão.

5. Alterações em todos os sentidos

Todos os sentidos dependem do funcionamento do cérebro e avc podem interferir no desempenho de qualquer área do cérebro encarregada de processar a informação auditiva, tátil, olfativa, etc., De fato, a aparição de estranhas sensações relacionadas com o toque é muito frequente, juntamente com as complicações da visão.

6. Problemas de memória e desorientação

Nosso cérebro está cheio de grupos de neurônios associadas a todo o tipo de lembranças, assim, quando a área deste órgão se vê danificada, pode ocorrer uma reação em cadeia. Isso produz uma sensação de confusão que chega de golpe e que costuma vir acompanhada de desorientação e de uma súbita perda de memória.

7. Perda da noção do tempo

Acidente vascular cerebral podem ter um impacto poderoso sobre o seu nível de consciência, prepare-se para sofrer uma lipotimia.

Relacionado com este artigo

Acidente vascular cerebral

A lipotimia é um tipo de síndrome em que aparece a sensação de que se está à beira do desmaio,bem como tonturas e fadiga, entre outros sintomas relacionados com a fraqueza e a baixa atividade nervosa.

8. Dificuldades para coordenar os movimentos

Muitas das ações que realizamos a cada dia são realizadas de forma automática por estruturas do cérebro encarregadas de conseguir que vários músculos coordenarem a sua actividade. No entanto, com o aparecimento do infarto cerebral, este equilíbrio pode ser alterado, o que resulta em problemas notáveis de coordenação.

Se você percebe que tem dificuldade em andar ou manter o equilíbrio e começas a sentir tonturas, pede ajuda o quanto antes.

Sintomas que podem ser confundidos com um avc

Às vezes, os sinais que nós revimos até agora podem indicar uma outra classe de problemas não relacionados com o infarto cerebral. Por exemplo:

1. Um efeito secundário

Determinados medicamentos de uso comum (como por exemplo, os que atuam sobre o sistema digestivo) ou doenças neurológicas como a esclerose múltipla), podem produzir sintomas neurológicos semelhantes aos que temos tratado. Não obstante, no caso do avc, os sintomas costumam aparecer de forma muito repentina.

2. Uma paralisia facial

As alterações no controle dos músculos da face podem ser produzidas por um golpe de frio, e é típico que os sintomas surjam depois de uma mudança brusca de temperatura. No entanto, se se trata de um avc, provavelmente, vão aparecer outros sintomas de forma conjunta.

3. Um adormecimento de um membro

Pode ser causada pela compressão de um nervo. Neste caso, os sintomas são muito localizados e desaparecem em poucos minutos. Se o dormência no braço ou perna persistir ou se não há motivos para pensar que um dos nervos foi pressionado, há que pedir ajuda.

5 despistes que são muito normais

Atualizado em 18 de abril de 2018, 10:47

Chamar uma pessoa pelo nome de outra,ir para um quarto e não lembrar-se de que você ia fazer, ter algo na ponta da língua, esquecer um encontro… com Certeza que mais de uma vez se têm sucedido nestes lapsus.

Relacionado com este artigo

Memória

Tranquilo, a menos que sejam muito frequentes, e que a perda de memória seja importante e vá aumentando (o qual deve ser consultado com o médico), estes despistes ou lagoas, é algo normal que acontece a todos.

Trata-Se de “estratégias” que o cérebro utiliza para funcionar e ter um melhor desempenho ou para “desligar” e fazer uma pausa da agitação diária. Veja aqui quais são as situações mais comuns, e por que te acontecem.

1. “Mudar” o nome de alguém

Você já observou que geralmente acontece com pessoas muito próximas a você, como irmãos, filhos, amigos…? Sabe perfeitamente como se chamam, mas ao ir a dizer o nome, você verá o de outra pessoa, que por regra geral pertence ao mesmo grupo social ou de relacionamento.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Duke (estados unidos). UU.) e publicado no “Memory and Cognition”, este lapsus responde da forma em que o cérebro “arquiva” a informação para poder aceder a ela facilmente. Neste caso, por exemplo, organiza os nomes das pessoas por categorias, ou seja, dentro de uma espécie de “pastas”.

Assim, ao ir em “busca” o nome de um filho é “pega” pelo erro de outro, porque, inconscientemente, sabe-se que pertence ao mesmo grupo.

Relacionado com este artigo

NUTRIÇÃO

É dizer, que não diz qualquer nome ao acaso nem de uma pessoa com a qual tenha outro tipo de relação.

  • Uma curiosidade: de 1.700 pessoas que participaram do estudo, algumas chamaram a algum familiar com o nome de seu animal de estimação, geralmente um cão, o que, segundo os cientistas, pode ser que, para elas, faz parte da família e, portanto, seus nomes estão na mesma “pasta”.

2. não lembrar-se de que você ia fazer

Outro clássico. Você está em casa, se levanta, vai à cozinha e, ao chegar até a geladeira, você se pergunta “o Que buscava?”. É o chamado “efeito limiar”, esquecimentos temporários que refletem como a mente funciona.

Determinadas ações fazemos de forma automática, quase sem prestar atenção. Mas quando surge algo novo, nossa mente se concentra e estabelece uma ordem ou uma hierarquia para ser mais eficaz. E é nesse momento em que podemos ter um descuido.

Além disso, este lapsus é mais fácil do que acontece quando mudamos de ambiente, quarto, ao passar por uma porta (daí o nome “efeito limiar”). Enquanto você vai, por exemplo, da sala para a cozinha, é provável que o caminho pensar em outras coisas e que ao chegar não lembrar que você ia fazer.

Relacionado com este artigo

MENTE SÃ

De acordo com os especialistas, o nosso nível de atenção vai variando ao longo do dia, e em função da tarefa que estamos fazendo, o que nos permite nos concentrar em coisas mais complexas e “ignorar” o que já temos controlado e fazemos de forma rotineira. Desta forma, podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo.

  • No entanto, estes “automatismos” nós também podem provocar a dúvida posterior sobre se fizemos algo: “será que fechei a porta com chave?”, “O eu apaguei a luz?”… Na maioria das vezes, quando voltamos para verificar isso, vemos que, efetivamente, não o tínhamos feito.

3. Ter esquecimentos no dia-a-dia

Este mecanismo do cérebro de definir prioridades para ser mais eficiente também pode estar por trás desses descuidos do dia a dia, como esquecer de pedir consulta ao dentista, comprar açúcar, pegar o casaco de lavanderia e lavagem a seco…

Cientistas da Universidade de Toronto (Canadá) explicam que o nosso cérebro está programado para esquecer detalhes irrelevantes ou pouco importantes. Desta forma, tem mais “espaço” para armazenar coisas que são realmente essenciais e que nos possam ajudar a tomar decisões. É dizer, que para o nosso sistema de memória é tão importante se lembrar de como esquecer.

  • No entanto, alguns fatores podem aumentar esses lapsus. De acordo com pesquisadores da Universidade de Iowa (EUA). UU.), o stress, a falta de sono e as exigências da vida atual são três os motivos que podem provocar alterações da memória e favorecer o esquecimento.
  • E, de novo, ser multitarefa pode ter seu lado negativo. Os cientistas dizem que fazer várias coisas ao mesmo tempo afeta a memória a curto prazo. Sua teoria é que o cérebro precisa de pequenas pausas após a realização de uma tarefa para “gravar” cada ação e lembrança.

4. O que eu tenho na ponta da língua

Sabe perfeitamente o que quer dizer e o que palavra usar, mas não há nenhuma maneira que você sai, como se estivesse bloqueado. É mais, lhe vêm à cabeça uma infinidade de palavras que podem ser semelhantes, sejam sinônimos ou porque soam parecido, mas não a palavra que procura. Podemos até lembrar com que letra começa , ou quantas sílabas tem.

Muitas vezes nos passa também com o nome de um ator ou o título de um filme ou um livro. E apesar de “O que eu tenho na ponta da língua” pode parecer uma expressão popular, o certo é que em psicologia também chamam assim esse fenômeno: PDL (Ponta da Língua).

Mas existem várias teorias sobre por que isso acontece, uma das explicações mais comuns é que as conexões entre os neurônios se fortalecem com o uso. E as palavras que usamos mais são melhor conectadas e é mais fácil recuperá-las quando necessário.

Relacionado com este artigo

comprovado

Isso explicaria por que este fenômeno se acentua à medida que envelhecemos, já que as conexões entre os neurônios vão se debilitando.

  • Um truque para dar com a palavra: os psicólogos recomendam deixar de pressionar o cérebro à procura da palavra e mudar de assunto. Certeza que você já comprovado mais uma vez que, quando já não pensava nela, de repente você veio.

5. Estar nas nuvens

Em contra do que se acredita, os cientistas demonstraram que estar na província de leão não é sintoma de desinteresse ou preguiça. Ao contrário, as pessoas com tendência a ficar absortas em seus pensamentos usam mais o cérebro e, portanto, precisam descansar mais a nível mental.

Ou seja, que o cérebro precisa de “momentos de desconexão para se recuperar. Pelo menos é isso que afirma uma pesquisa publicada no “Journal of Health Psychology”.

  • Outra das conclusões do estudo é que aqueles que têm um alto quociente intelectual gostam de passar o tempo com seus pensamentos e se divertem mais, ao contrário das pessoas que precisam fazer mais atividades físicas para fugir do tédio.

4 efeitos do calor sobre o cérebro Lectus Caps Cm

Você tem dificuldade em pensar com clareza esses dias?


Você não consegue se concentrar?


A fadiga que sofre não é apenas física, mas também mental?


Você está de mal humor?


Pois não se trata apenas de que acuse o cansaço acumulado durante todo o ano e que precise de férias já (também).


O calor afeta o cérebro e faz com que este funcione pior. Por que você acha que se os primeiros lugares onde se instalou o ar condicionado foi nas empresas? Porque está provado que as pessoas rende mais quando não há calor.


Irei tambem recomendar neste artigo, um nootropico natural que pode ajudar você: O LECTUS CAPS!


Luz, sim; calor, não


O aumento de horas de luz natural, que ocorre no verão e a maior luminosidade que favorecem a sensação de bem-estar e a realização de tarefas mentais.


Há já alguns anos que um estudo australiano publicado em “The Lancet” mostrou que a luz solar aumenta a produção de serotonina, um neurotransmissor fundamental para o cérebro. No inverno, em contrapartida, os níveis de serotonina são mais baixos, o que influencia um pior estado anímico e mental.


Relacionado com este artigo


HÁBITOS


Então, por que estamos nestes dias tão espessos e de mau humor? Porque as temperaturas excessivamente altas provocam o efeito contrário. “Nosso cérebro funciona bem até os 35-40º. Mas acima destas temperaturas começa a não agir adequadamente”, explica a doutora Marisa Neves, terapeuta, especialista em depressão e distúrbios do sono e autora dos livros “A medicina emocional” e “O efeito torta”.


Ou seja, nossos neurônios não funcionam tão bem quando os termômetros se aproximam (ou superar) os 40º, muita luz, o que for.


De acordo com a doutora Navarro, as pessoas somos muito sensíveis às mudanças climáticas, embora, claro, umas mais do que outras. Por esta razão, a Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN) adverte, a cada ano por estas datas, de que as altas temperaturas podem afetar especialmente as pessoas que sofrem de doenças neurológicas e doenças como dores de cabeça.


Entretanto, existem alguns suplementos nootrópicos como o LECTUS CAPS, que podem te favorecer em qualquer um desses fatores!


Por que funcionam pior nossos neurônios?


Os motivos são vários, mas todos têm algo em comum: o esforço que deve fazer o nosso organismo para adaptar-se ao calor.


1. O hipotálamo tem que trabalhar em excesso


O hipotálamo é uma região do cérebro que tem uma infinidade de funções, entre elas a de regular as emoções, as sensações de fome e saciedade, o sono… e também a temperatura corporal.


Ou seja, através da respiração, o suor e a circulação, encarrega-se de manter o corpo a uma temperatura estável. Mas quando faz muito calor, o hipotálamo tem que fazer um trabalho extra para adaptar-se à elevada temperatura exterior e regular a corpo para mantê-la a 36-37º.


Isto supõe um esforço enorme para o cérebro, o que não lhe resta mais remédio que “negligenciar” outras funções para empregar o máximo de energia em adaptar-se ao calor intenso. Por isso, os impulsos nervosos demoram mais para se propagar e, nestas situações, a nossa capacidade de resposta é muito mais lenta, custa-nos mais nos concentrar e sentimo-nos muito mais cansados, apáticos e atordoados.

Um desses remédios ou suplementos naturais que recomendamos é o Lectus Caps.


2. Descansamos pior


A temperatura ideal para dormir é em torno de 21º. Quando o organismo tem que se adaptar ao calor à noite, ocorre uma hiperexcitación cerebral, custa-nos mais conciliar o sono, aumenta a ansiedade e impede que o descanso seja reparador. Tudo isso contribui para que, no dia seguinte estamos mais cansados, espessos e de mau humor.


“Estar de férias ajuda muito, mas se nós temos que levantar para ir trabalhar e não temos descansado adequadamente, tudo piora”, afirma a doutora Navarro.


3. Temos mais risco de desidratação


Beber bastante água ao longo do dia é importante o ano todo. Mas no verão, com temperaturas tão altas, é imprescindível para a saúde, já que o risco de desidratação é maior.


E de acordo com a Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN) e a Fundação do Cérebro, ter uma desidratação superior a 2% do peso corporal (percentual de perda de água corporal em função do peso) produz uma perda de concentração e de memória de curto prazo, enquanto que o tempo de resposta aumenta.


4. Se acima sopra o vento…


E este é do sul, seco e terroso, vai carregado de íons positivos, os diferentes estudos apontam um aumento da irritabilidade, a agressividade e nervosismo, bem como com um agravamento dos quadros depressivos.


o que podemos fazer?


A maioria das pessoas se adaptam ao calor, em questão de dias, embora mantenham uma certa lentidão, enquanto duram as altas temperaturas. No entanto, outras sofrem suas conseqüências praticamente todo o verão.


Em qualquer caso, se não tomamos as seguintes precauções, os sintomas podem se agravar e levar a um golpe de calor, que pode causar desde fraqueza, desorientação, confusão e palpitações ao delírio, perda de consciência e, até mesmo, chegar a colocar em risco a nossa vida.



  • Evitar sair nas horas de máximo calor, entre as 12 e as 17 h.

  • Não colocar o ar condicionado muito forte. Lembre-se que o cérebro (igual que o resto de seu corpo) não gosta das variações bruscas de temperatura. O ideal, a cerca de 24º.

  • O exercício suave, à primeira hora da manhã ou no final da tarde, sempre e quando tenha de refrigeração.

  • Hidrate-se adequadamente bebendo, pelo menos, 2-2,5 litros de água por dia, mesmo que não se tenha sede. Quando esta aparece, normalmente, é que já sofre uma certa desidratação.

  • Fazer refeições saudáveis e de fácil digestão, rica em verduras, legumes e frutas, que fornecem uma boa hidratação, e pobre em gorduras, açúcares e picantes.

  • Evitar as bebidas alcoólicas e não abusar do café, já que aumentam a perda de líquidos.

  • Vestir roupa leve, fresca, larga e confortável, de preferência de tecidos naturais.

  • Seguir horários de sono regulares, sem variar muito na hora de ir dormir e de se levantar, tanto durante os fins-de-semana ou nas férias.

  • Fazer sesta sempre que se possa. Embora os estudos não se põem de acordo em quanto tempo deve durar a soneca ideal, a maioria recomendam entre 20 e 30 minutos. Segundo uma pesquisa da NASA, por exemplo, a soneca ideal deve durar 26 minutos.

  • Extremar as precauções no caso de crianças, idosos e pessoas que sofrem de alguma doença, e se estiverem a tomar quaisquer outros medicamentos.

  • Tomar um nootropico natural, e aqui indicamos o Lectus Caps.

Pilates para o fundo de mão de dois profissionais do setor

As escolas de Pilates foram crescendo a partir dos princípios de Joseph Pilates, até nossos dias, e continuam a crescer. Frente à grande oferta de diferentes classes e tipos de Pilates que existem hoje em dia, queremos aproximar-nos um pouco mais a Polestar, uma das escolas com mais crescimento nos últimos anos.

João Neto e Fernando Chamorro são os atuais CEO da Polestar Pilates em Portugal, uma escola de Pilates, que se caracteriza por promover um estilo de vida saudável de forma global: Polestar, a prática de Pilates vai muito além do esporte, integrando-se de forma activa na vida do indivíduo. Com eles, abordamos os conceitos básicos de Pilates.

Por que deveria qualquer pessoa, atleta ou sedentário, começar a praticar Pilates?

Todos nós precisamos de mover-se: estamos projetados para estar em movimento. Seja com Pilates ou qualquer outra disciplina, o importante é que nos movimentemos. Possuímos articulações que, não movê-los, eles perdem a sua função e a sua capacidade. Por que Pilates? Porque é um sistema de treino aberto para todo o mundo, e se adapta a qualquer tipo de nível, mesmo com dor. A chave é que o sistema se adapta à pessoa, e não é a pessoa que se adapta ao sistema.

Polestar traz um sistema de resolução de problemas: usamos Pilates, mas poderíamos usar qualquer outro método. Nós ensinamos às pessoas uma série de ideias que podem ser aplicadas em qualquer situação e em qualquer outro esporte. Ensinamos as pessoas a serem críticos, a pensar e avaliar. Ensina-Se a pensar quem é o cliente, que precisa, o que você quer fazer com ele e quais exercícios você pode selecionar para alcançar os seus objetivos, como podem ser modificados para facilitar o movimento ou para desafiarle…

Somos formadores de mente, através do corpo. Ensinamos um sistema de trabalho. Além disso, temos um grande sentido de comunidade.

Os cinco princípios básicos do Pilates, o daríais prioridade a algum deles?

Polestar toma as idéias de Pilates, mas as adapta para o século XXI: bem, nós temos nossos próprios princípios. Trabalhamos com os cinco princípios básicos e mais um, que é o de integração do movimento. Para nós isto é muito importante: vemos o ser humano não apenas como uma entidade física, mas como uma entidade psicológica, emocional… Tentamos encontrar uma visão global e holística: não só ensinamos exercícios, mas que tentamos influenciar um estilo de vida saudável, que era o que falava Joseph Pilates.

Pilates é apenas uma pequena parte de todo um estilo de vida: nós tentamos dar esta integração do movimento e de todos os sistemas do corpo.

Em muitas aulas de Pilates, é dada uma importância extrema para a respiração: tudo é inspirar e expirar, mesmo passando muito tempo “só respirando”. Acreditamos que a respiração deve ser algo natural, integrado no movimento: o movimento facilita a respiração e a respiração facilita o movimento.

Pilates

Quanto ao trabalho no chão ou em máquinas, será dada prioridade a alguma das duas coisas?

Não, tudo é igualmente importante: no final, o importante é Pilates, não as máquinas ou o chão. Se você tem claros os princípios, as contra-indicações dos exercícios, as alterações… no final das máquinas ou o chão é apenas uma ferramenta.

Para quem é Pilates? É para todos?

Não acreditamos que o Pilates seja para todos. Todo mundo pode se beneficiar de Pilates, mas tem gente que tem outros objetivos, ou de outras metas. As pessoas que fazem exercício si podem se beneficiar de alguns exercícios, princípios… e aplicá-los em outros campos. No final, o importante é que a gente se mova.

O Pilates é uma ginástica? Você pode encaixar o Pilates dentro do conceito do fitness?

Pilates é movimento, enquanto que o fitness é mais entretenimento: sempre há o que inventar coisas novas, ou usar novos materiais para que as pessoas se entrentenga em sala de aula. Frente a isso, Pilates tudo que você precisa são as máquinas do estudo ou, se trabalhamos no chão, nem isso.

O fitness e Pilates têm um objetivo comum, que é o de conscientizar as pessoas de que você tem que se mover, mas para nós Pilates é muito mais honesto. Está mais dirigida para o interior das pessoas que para o músculo que se vê no espelho: o mais interior e menos bussiness.

É claro que as sessões de Pilates, Pilates podem ser divertidas, mas é algo secundário, a diversão deve ser consequência do fato de que eu tenho aprendido a me mover bem.

Qual seria a característica física básica para praticar Pilates?

Ter um cérebro flexível e ter a possibilidade de explorar. Precisamos de flexibilidade de mente e abertura de mente tanto os formadores como os clientes. Somos formadores de mente, através do corpo: os padrões de movimento estão no cérebro.

Isso também influencia o resultado funcional: pedimos para as pessoas que nos digam o resultado procuram obter com Pilates em sua vida diária. Isso, além disso, é um plus de motivação: Pilates é um meio para conseguir movimento fora da sala de aula de Pilates. Nosso objetivo é que a gente se mova para melhor fora da sala de aula de Pilates, não que façam os exercícios perfeitos: a de que, aconteça o que acontecer no ambiente, as pessoas possam se adaptar.

E as qualidades que deve ter um bom profissional de Pilates?

Acima de tudo deve ter uma boa base de conhecimento e saber pensar no cliente antes de pensar em si. Embora você tenha aprendido alguns exercícios novos e esteja querendo colocá-los em prática com o seu cliente, você deve pensar se realmente são esses exercícios, o que seu cliente precisa. Com uma boa base de formação, você pode modificar cada movimento, para adaptá-lo ao que o seu cliente necessita em cada momento.

Além disso, um bom instrutor de Pilates deve ser um excelente comunicador: os recursos de comunicação com o aluno através de imagens ou toque são muito importantes para um bom profissional, e sabe usá-los no momento e lugar certo.

Pilates

O que esportes são os que mais podem se beneficiar da prática do Pilates?

Qualquer esporte que contenha quebras e energia elástica, como o boxe, correr, saltar… São esportes que, de frente para os que mantêm uma postura estática, como o ciclismo, precisam de uma boa consciência corporal, um bom trabalho de organização de nosso corpo e de uma boa execução dos movimentos.

Todos os esportes precisam do Pilates como uma ferramenta para prevenir lesões: se organizou bem o meu corpo e eu passar de forma eficiente é muito menos provável que eu me lesões praticando outro esporte, ou mesmo em minha vida diária.

Alguns esportes que podemos relacionar com o ambiente do Pilates, precisamente por esse controle corporal e a eficiência do movimento podem ser a capoeira, artes marciais ou o boxe.

Agora que está tão na moda, é compatível com o treino de Crossfit com Pilates?

O conceito do Crossfit é fenomenal, mas lhe falta a análise do movimento, que é o que fazemos em Pilates. Uma pessoa que não tem o suficiente para a flexão dorsal do pé não se pode colocar a realizar um agachamento profundo, porque não será capaz, e existe um risco de lesão.

Nesse sentido, o Pilates tem um compromisso de saúde com o corpo, e pode servir muito bem para evitar lesões em outros esportes, incluindo o Crossfit.

Há algum exercício favorito? E algum acessório?

É muito complicado! Se eu tenho que ficar com um, escolheria as barras assistidas no trapézio, as flexões me parecem um exercício fundamental: se uma pessoa faz um agachamento quase pode se certificar de que não tem dor nas costas e que se vai desenvolvendo bem em todos os aspectos de sua vida.

Quanto aos acessórios, eu ficaria com a Theraband ou o rulo, ou uma bola pequena.

Muito obrigado por dedicar este tempo e nos ensinar um pouco mais de perto o que é Pilates!

Mais informações | Polestar SpainImagen | Redcreadeporte e CarolLunetta em FlickrEn Vitónica | Pilates e suas variantes: as diferentes escolas

Dez dicas para manter a motivação e não abandonar o treino

A motivação é uma arma essencial para combater o sedentarismo, pois, como qualquer atividade, se exercermos sem justa causa e nos é desagradável, será abandonada.

Encontrar um motivo é o que nos permite ver as coisas com outros olhos. Ou seja, se conseguimos estar motivados para exercitarmos diariamente, é provável que a atividade nos gratifique, nos de prazer e vontade de continuá-lo.

Dicas para Não abandonar o treino

Grande parte das pessoas que saem do seu treino é por tédio ou porque não encontram o incentivo necessário, por isso, lhe daremos 10 dicas que te ajudará a manter a motivação e não cair no sedentarismo.

As 10 Melhores Dicas para Não Desanimar

1. Realize um diagnóstico de si mesmo: consiste em avaliar os nossos hábitos, nosso corpo e seu funcionamento. Se olharmos com necessidade de melhorar a aptidão física e modificar certos hábitos, tais como a inatividade física, daremos o primeiro passo para não abandonar o treino.

2. Estabeleça objetivos reais: muitos são os que terminam longas horas no ginásio, com o objetivo de perder 3 quilos de peso corporal em um dia. Pois não sejamos irrealistas, é impossível! e ante a impossibilidade de alcançar os nossos fins, nos desilusionamos e desejamos nos afastar da atividade. No entanto, com paciência e consistência no treino se podem conseguir grandes mudanças positivas, não só sobre o nosso corpo, mas também, sobre o resto de nossos hábitos e o funcionamento mental.

3. Conheça e capacítese: saber quais são os mais variados e múltiplos benefícios da atividade física para a saúde é um grande recurso para querer fazê-lo e não desperdiçar as suas vantagens.

4. Não ao overtraining: treinar mais do que nosso corpo resiste é um desmotivador potente, já que a única coisa que vai conseguir é que o corpo se render antes de tempo, sentindo fadiga e cansaço que não quer voltar a experimentar. Por isso, a nossa rotina de exercícios deve ser de acordo com a nossa forma física e necessidade. Não se esqueça de consultar com um treinador profissional.

5. Registre os progressos: uma vez que começamos a encontrar o gosto bom o treinamento, é necessário ver os nossos avanços e melhorias, por isso, sempre é um grande incentivador manter um registo dos nossos progressos. Por exemplo: antes corria 2km e agora 5km; antes, tinha 30% de gordura e agora 27%.

6. Divirta-se nos treinos: se você precisa de um toque de humor para não se cansar, pois você deverá encontrá-lo. Escolha a atividade que mais prazer lhe gere e o ritmo que mais lhe motive a seguir realizándolo. Cada atividade produz um efeito diferente, de acordo com os gostos e preferências do indivíduo, por isso, só deve testar e, em seguida, selecionar.

7. Aplique uma variedade: não é necessário sempre realizar a mesma atividade, já que a rotina costuma cansarnos e termina por aburrirnos. O aconselhável é que você escolha sua atividade preferida, mas alternes desta com outras classes de academias, esportes ou atividades diferentes. Assim, não só vai trabalhar de forma diferente e obterá resultados diferentes, mas que a inovação irá mantê-lo motivado.

8. Dispositivos de ajuda: o pedômetro ou outros dispositivos que venham a prática esportiva podem produzir um efeito psicológico muito estimulante e motivador. É dizer, se olharmos para a quantidade de passos com as tiras e as calorias queimadas, seremos mais do que satisfeitos com o realizado e com vontade de autosuperarnos no dia seguinte.

9. Socialize no seu exercício: somos muitos os que gostamos de fazer atividade física na empresa e a realidade é que fazer exercícios junto a outras pessoas é um grande recurso para combater o tédio e, também, não perder a possibilidade de colher amizades e solidificarlas.

10. Visualize sua meta alcançada: experimentar antecipadamente as emoções e sentimentos do momento em que alcançarmos o objetivo proposto, será um grande motivador para ajudar a alcançá-los. Os objetivos podem variar de uma pessoa para outra, mas todos têm igual importância para continuar treinando, sem cair no sedentarismo e prejudicar nossa saúde.

Claro, todos nós podemos ter motivos diferentes que nos incentivam a exercitarmos com regularidade, mas saber quais são os aspectos que podem manter essa motivação, vai ajudar a potenciar os resultados positivos que proporciona o exercício físico.

10 alimentos que deve evitar para marcar o abdômen

É claro que o tema que mais circula agora mesmo na rede é marcar o abdominal para o próximo verão, e embora já falamos muitas vezes de que não há que deixar para os últimos quatro meses para tentar entrar no traje de banho do ano passado, vamos dar-vos uma lista com os 10 alimentos que você deve evitar para esse fim.

Na verdade, não são 10 alimentos que deve evitar, já que alguns são categorias dos mesmos ou formas de cozinhá-los, mas no final são 10 chaves de alimentos que deve evitar-se o que se deseja é perder gordura, que é o que devemos fazer para mostrar o abdômen.

  • Fritos e rebozados: nesta categoria podemos englobar todos aqueles alimentos que devem ser fritar com bastante óleo para que se façam. E pior ainda é dos alimentos que, para além de fritar, mesmo que seja em um pouco de azeite, se estão envolvidas com farinha ou pão ralado. Então esqueça de batatas fritas, croquetes, São Jacobos, lulas… uma bomba nefasta para o nosso nível de gordura.
  • Doces: todos os pães, por norma, têm muita gordura e açúcares adicionados para intensificar o sabor, e, além disso, dentro das gorduras a maioria são saturadas e até mesmo alguns produtos que levam gordura trans é prejudicial para o nosso organismo.
  • Mahonesa: se bem que a mahonesa se poderia incluir o seguinte ponto em que falamos de molhos calóricas, merece menção especial, pois é a pior gordura de todas, com uma quantidade de gordura que muitas vezes supera 80% do produto. Até mesmo as mahonesas light têm muita gordura, já que se lhes exige que tenha 30% a menos de calorias que o produto normal.
  • Molhos calóricas: existem alguns molhos leves que podem ser usados já que têm apenas 3% de gordura ou muito poucos hidratos como o kétchup light, mas para marcar o abdômen precisa baixar a gordura de 10% (por padrão), então é melhor não tomar nenhum tipo de molho, ou como muito molho balsâmica.
  • Doces / Guloseimas: estes produtos são tão açucarados que disparam os níveis de glicose no sangue, para contrariar o seu efeito tóxico é segregará um excesso de insulina que converte os carboidratos simples, gordura.
  • Snacks salgados: além dos petiscos como batatas fritas, pipoca, gusanitos… que se incluiriam os fritos existem outros petiscos que levam frutos secos, mas por um lado, a maioria têm muitas gorduras, mas são insaturadas e, além disso, levam um monte de sal que te vão fazer reter muito líquido, algo que se tapará em excesso os músculos abdominais.
  • Refrigerantes: todos os refrigerantes que não sejam light têm uma grande quantidade de açúcares, de fato, mesmo os que não são doces como a tônica ou o bitter tem muito açúcar. Você pode optar pela light, mas não em excesso, o gás não é bom para o corpo, nem para a assimilação da proteína.
  • Sorvete: à medida que se aproxima o verão e o bom tempo a sobremesa por excelência ou o tentempie rápido para qualquer momento são os sorvetes. Não se iluda pelos pólos porque mas parece que é tudo água, o líquido que leva tem uma grande quantidade de açúcares.
  • Tortas: neste ponto quisemos apontar para as tortas como o pior sobremesa que podemos comer depois de uma refeição, mas também poderíamos incluir quase todos os doces açucarados como torrijas, biscoitos, torradas, biscoitos … em todo o caso de precisar de algo de sobremesa opte por uma maçã.
  • Comida lixo: nesta seção ou categoria vamos englobar todos os tipos de comida rápida ou comida de plástico que existem como são os hambúrgueres, pizzas, os kebaps, os tacos … além de cozinha com muita gordura, combinam hidratos simples e comida processada, e o melhor, se você vai comer em algum lugar de fast-food que optes por um buffet onde você pode selecionar corretamente os alimentos.
  • Frios: os enchidos, por regra geral, têm grande quantidade de gordura e até mesmo, em alguns casos, levam hidratos para dar mais sabor, como a fécula na salsicha de peru ou de frango. Os melhores são os ibéricos, o lombo embuchado por exemplo, embora, como ronda os 6 gramas de gordura por cada 100, o ideal é enviar o seu ingestão de carne de peito de frango ou de peru sem adição de carboidratos.
  • Biscoitos: estes alimentos costumam ser muito enganosos os nomes que são usados como reclamação, em que são usadas palavras ou seus derivados, Diet, Integral ou de Saúde, mas apenas o nome, já que qualquer biscoito tem muita quantidade de carboidratos simples e gorduras saturadas, e apesar de agora tiraram variedades de gorduras saturadas baixas, a quantidade de calorias que fornece não são válidas se o que queremos é diminuir a gordura para marcar o abdominal.

Imagem | Wikipedia commons

10 alimentos que ajudam no desenvolvimento muscular

Muitas são as pessoas que treinam arduamente para alcançar um maior tom e desenvolvimento muscular, mas, às vezes, uma alimentação que acompanha pode ser a chave para descobrir os músculos e ver o seu aumento.

Falarei neste post também sobre o Incrível Suplemento para Aumento da Massa Muscular, T_Kress Pro ou Tkress.

Coloca-Se a possibilidade de ingerir suplementos alimentares ou produtos anabolizantes para alcançar resultados a curto prazo, no entanto, podemos obter conquistas semelhantes, com treinamento e alguns alimentos que, pelas suas nutrientes, podem contribuir para o desenvolvimento muscular. Aqui você nomeamos 10 alimentos que podem colaborar com seu objetivo.

10 Alimentos Essenciais para Desenvolver os Músculos

tkress pro

As carnes vermelhas contêm grande quantidade de ferro que permite a adequada oxigenação dos tecidos, incluindo os músculos e fornecem proteínas de alto valor biológico que, como já sabemos, fazem parte da estrutura dos mesmos. Além disso, os peixes como o arenque e o salmão contribuem através de suas contribuições naturais em creatina e ácidos graxos essenciais.

O iogurte ou leite são alimentos que além de fornecer proteínas de alto valor biológico, fornecem-nos minerais como o potássio, o magnésio e o cálcio que permitem o funcionamento adequado osteoarticular e muscular junto com as vitaminas D e A.

Um suplemento que costumo recomendar bastante é o T_Kress Pro.

Espinafre contribuem para o desenvolvimento da força e maior massa muscular, porque é a que possui compostos esteroides que já usava Popeye para conseguir maior fortaleza.

Nós também podemos aumentar o anabolismo com a ingestão de frutos secos, que além de fornecer proteínas e gorduras saudáveis, juntamente com um alto teor energético, nos fornecem vitamina E, um potente antioxidante que protege os músculos do estresse do esforço.

Tkress Pro

Não podemos esquecer os cereais de pequeno-almoço e massas, ricos em carboidratos e ideais para cobrir as recomendações energéticas sem chegar a usar as proteínas como fonte de energia e, assim, preservar o desenvolvimento e a estrutura muscular.

Para completar a dieta com um bom aporte de fibras, ferro e carboidratos de baixo índice glicêmico, é ideal para a incorporação de feijão ou outra leguminosa, que fornecem um bom aporte energético através de nutrientes saudáveis.

O chá verde é outro aliado do treinamento que pode reduzir a gordura corporal e permitir o desenvolvimento muscular ao mesmo tempo que cuida do nosso corpo contra os efeitos nocivos dos radicais livres, Além disso, não podem faltar os citrinos que reforçam as defesas do organismo através do aporte de vitamina c, que contribui para a absorção do ferro, cuja função já descrevemos anteriormente.

Outro dos alimentos que não podemos esquecer é a banana e o resto das frutas que colaboram mediante o aporte de potássio, antioxidantes, fibras, vitaminas, minerais outro, açúcares naturais e carboidratos de baixo índice glicêmico, que evitam a fadiga precoce.

Os alimentos naturais combinados em uma dieta equilibrada oferecem vantagens sobre os suplementos, os quais podem resultar em riscos quando consumidos em excesso. Aqui recomendamos também o suplemento Tkress Pro.

Por isso, não esqueça de incluir quantidades suficientes de calorias em sua dieta que serão a base para manter os músculos intactos, enquanto se decide a aumentar o seu volume através do treino e da alimentação.

Dicas para fazer uma boa São Silvestre

A corrida, em todas as suas vertentes, é de moda, não podemos negar: sair para correr com amigos, sozinho ou com seu animal de estimação é uma atividade que muitos de nós temos construído em nossa rotina diária. Muitos começamos saindo a correr apenas por diversão ou por fazer algo de esporte, mas é bem possível que chegue o momento em que queremos crescer e ver até onde somos capazes de chegar: os grupos de treinos nos ajudarão nesta tarefa.

Se queremos nos iniciar no mundo do running ou melhorar as nossas marcas, a ajuda de profissionais do setor pode ser muito valioso, e para isso existem grupos como Personal Running, empresa integrada por formadores Nacionais de triatlo, atletismo, ciclismo e natação, que colocar-nos-ão treinos pessoais e específicos para poder cumprir nossas metas. Hoje nos deixam alguns conselhos para enfrentar com êxito a São Silvestre ou qualquer corrida de 10 quilômetros.

De cara ao treino para a São Silvestre ou para uma corrida de 10K, qual é o tempo mínimo de treinamento para se preparar para uma corrida com estas características para uma pessoa que está começando a correr?

Isso de o tempo mínimo é um pouco subjetivo, pois não existe cientificamente um tempo mínimo ou um limite máximo de tempo para preparar uma corrida, seja a distância que seja. O tempo para se preparar para qualquer desafio que depende do estado de forma a que tenha cada pessoa, não é o mesmo que uma pessoa que começa a correr, mas que é capaz de correr durante 30′ seguidos que uma pessoa que não é capaz de correr mais de 3′ sem ter que parar. Portanto, o tempo que demora cada pessoa em poder correr 10 km será em função de suas capacidades e o seu estado de forma prévio. Mas para se preparar para uma corrida de 10 km e chegar em condições idoneas para triunfar, como mínimo, aconselhamos a 3 meses, seja para passar de 0 a poder acabar a corrida, ou para obter uma determinada marca.

Pessoal-Corrida

Quantos dias por semana é recomendável treinar? Há que sair a correr todos os dias?

Para conseguir umas boas adaptações ao treinamento e obter uma boa progressão, o ideal para uma pessoa iniciada seria treinar 3 dias por semana, sendo imprescindível fazê-lo, pelo menos, 2 dias. Logicamente, quanto mais dias entrenemos, dentro do lógico e tendo em conta a relação trabalho-descanso, tomaremos menos prepará-la.Uma vez adquirido um nível mais elevado, para buscar objetivos mais ambiciosos, será necessário promover uma sessão de treino semanal.

É importante combinar o treino de corrida com outras modalidades esportivas? O que outros esportes recomendáis para ganhar força e potência de pernas, e a resistência?

Para melhorar na carreira, não é necessário fazer outro esporte ou atividade complementar, basta realizar um trabalho complementar de tonificação que nos fornecer a força necessária para poder desenvolver a carreira de forma mais eficaz e com menor risco de lesões.Mas isso não quer dizer que não se possam fazer esportes complementares se praticar corrida. Os mais recomendáveis, especialmente em períodos de descanso e recuperação, seriam o ciclismo e a natação, que nos permitirão continuar a fazer um treino cardiovascular, sem causar um impacto em nossas articulações.Uma atividade complementar à carreira que você também pode nos ajudar é o Pilates, que nos proporcionará além de uma melhora na flexibilidade, fortalecimento, tanto na zona abdominal e lombar e membros superiores e inferiores.

É importante combinar o treino de corrida com o trabalho em sala de fitness? Por quê? Qual o trabalho específico recomendáis?

É importante fazer um trabalho de fortalecimento de forma complementar ao treino de corrida, através de exercícios específicos para conseguir uma força nas pernas que nos impeça de lesões e que nos permita suportar tanto a carga de treinos como nas competições de longa duração. Este trabalho pode-se realizar ou em uma sala de fitness ou simplesmente através de exercícios com auto-carregamento, exercícios em bancos, escadas… qualquer site pode ser bom para realizar um trabalho complementar de força, se aplicarmos os exercícios adequados.Por sua vez, é imprescindível fazer um trabalho de tonificação da área encontrava-lombar para poder manter uma postura correta durante a corrida e evitar desconforto na região lombar. Realizar exercícios de técnica de corrida, além disso, nos fornecerão uma força específica que nos ajudará na hora de correr de uma forma mais adequada, mais eficaz e eficiente.Não se esqueça de que os braços também correm o osso que fortalecer a parte superior do corpo também é importante.

Pessoal-Corrida

Que tipo de treino deve sempre constar de um planejamento para uma corrida de 10K? (seqüências, progressões, etc) Você pode treinar para uma corrida de 10K simplesmente com corrida contínua?

Ao entrar na corrida o essencial será o treino de corrida contínua até atingir um nível adequado para poder começar a realizar exercícios mais intensos que nos proporcionem maiores melhorias em nosso desempenho.Uma vez que domina a corrida contínua convém começar a introduzir alguns treinos de maior intensidade e qualidade, sendo muito interessantes exercícios como pequenas séries em progressão (progressões), mudanças de ritmo, séries rápidas, treinamentos de força específica (ladeiras, escadas, pliometria…).Além disso, como já dissemos anteriormente, é imprescindível fazer de forma complementar um trabalho de fortalecimento dos membros inferiores e do abdômen e lombar.

O que alimentação é ideal antes de treinar? Quais os alimentos que não devem faltar?

Os dias de treino, se você treinar na parte da tarde, o ideal seria realizar uma refeição rica em hidratos de carbono (massas, arroz, batata…), que nos forneça energia necessária para poder render o máximo no treinamento posterior. Esta refeição deve ser realizada com um mínimo de 3h de antecedência ao treinamento, para que a digestão se tenha feito por completo, possamos aproveitar essa energia ao máximo, e não temos perturbações de estômago.Se o treinamento faz pela manhã, o ideal é que você faça essa carga de hidratos de carbono no jantar do dia anterior. Além disso, o pequeno-almoço deve incluir cereais ou de algum alimento rico em hidratos de carbono e fazer umas 2h antes de sair para treinar.A fruta entre as horas e os frutos secos são um bom aliado, pois fornecem muita energia e vitaminas meia hora antes do treino e digerem muito bem.

O que nós devemos fazer o mesmo dia da corrida, já que esta é a tarde? O descanso ou de trem?

Tanto nos dias que antecederam o dia da corrida, deve-se descansar muito. Não se deve fazer nenhum treino intenso nos 3 dias que antecederam a competição. Se é importante fazer repouso ativo com exercícios suaves que incorporem alguma alteração de ritmo de curta duração que sirva de ativação. Além disso, você deve beber muito para estar bem hidratado e fazer uma alimentação rica em hidratos de carbono (isto especialmente no dia anterior).Na manhã da corrida, com maior razão, há que descansar para que seu corpo possa render o máximo, e a refeição deve ser feita no mínimo com 3 horas de antecedência, sendo, além disso, uma refeição leve, que não lhe cause problemas digestivos.

Há algum truque motivador para recuperar as forças quando nos encontrarmos de queda de energia?

Na corrida, você passará por momentos bons, de euforia, onde se encontre a topo de energia e quer comer o mundo, e muito provavelmente passará também por maus momentos, onde você se sinta cansado e baixo de energia. Nestes maus momentos, diminui um pouco o ritmo para recuperar, pensar em quanto que você treinou para chegar a este objetivo e que, claro, você está preparado para superá-lo, pense em momentos de sucesso em seus treinos e corridas e gratificante que é a sensação de terminar um treino e, quando tiver recuperado um pouco estarás pronto para voltar à carga com maior energia.Outro bom truque é procurar vídeos na internet de corrida, realizações, e documentos de pessoas que tenha corrido algo, vivências em blogs, etc.

Obrigado pelos vossos conselhos! Teremos muito em conta na hora de enfrentar a última corrida do ano.

Imagens | Pessoal RunningEn Vitónica | Treinamento São Silvestre